sábado, 18 de maio de 2013

AGEZANDRO - O MUSICO


AGEZANDRO AGENOR DE ALCANIZ - conhecido como "Agezano", é Filho de Evilásio Augusto de Alcaniz e de Dona Fausta Ezequiel da Silva. Agezandro tem 65 anos de idade. Nasceu no sítio Pau do Jucá no município de Ipanguaçu (conterrâneo de comunidade e parente do grande poeta Chico Traíra). Casou-se com a boemia, por esta razão permanece solteiro. Descobriu e começou o gosto pela música ainda criança. Aos 13 anos já tocava cavaquinho na Rádio Rural de Natal onde morou por algum tempo para depois retornar a Ipanguaçu.

Vida de artista

Em Assu, foi em 1968 que recebeu seus maiores impulsos. Já morando por lá passou a fazer parte, como guitarrista, do grupo musical ‘The Teacher’ – também conhecido como ‘Os Professores’ comandado por Cristovão Dantas – “Seu Cristovão”.

A labuta

Agezandro não tem emprego fixo (nunca teve) por esta razão também ainda não se aposentou. Porém, devido ao seu talento “os chamados” constantes para tocar em barzinhos, farras de tudo que é jeito, sempre se manteve. O ganho é quase invisível. A bebida e o tira-gosto são testemunhas.

As cordas que são trocadas por ele relatam a reciprocidade de tão perfeito acompanhamento linear e de harmonia denunciada pelos sons. Roda de Samba, Banda Terço, Brilho do Som, Pinguins (de Caraúbas) são algumas das famílias musicais em seu imenso campo de plantação de sons.

"Segredo"

Agezandro permanece fincado em Assu – terra que adotou como berço pátrio. Como companheiro de algumas dezenas de farras, posso afirmar que poucos profissionais no Estado possuem as habilidades deste violonista. - "Toca porque sabe" - como sempre gostam de dizer as pessoas que o observam. Quase não canta. Apesar de possuir um bom timbre de voz. Já me confidenciou: - Acompanho tudo Ivan, mas só canto sozinho... Só canto as músicas que gosto... Por isso me limito a só tocar". Depois que ele me contou este "segredo", sempre que tenho oportunidade peço para ele dar uma “palhinha”... Uma delícia!

Bom músico

Agezandro é como a carnaubeira: insígnia do povo pacato e acolhedor do Assu. Dificilmente encontramos um assuense que não conheça Agezandro e sua fama de bom tocador de violão. Agezandro é sinônimo de bar, de farra, de bordel, de boa música... De Assu. 

Lembranças

Sempre que me encontro com Agezandro ele lembra uma farra desmantelada que fizemos (Ivan, Sá, Wilton, Flávio e Agezandro) de Assu para Macau parando em tudo que era placa de Coca-Cola. Eu dirigia numa velocidade de aproximadamente 90 quilômetros quando, à altura da ponte entre o Alto do Rodrigues e Pendências, um pneu traseiro da brasília (parece que o veículo era de Sá José) saltou... Só vi o vulto da roda passando pelo carro numa velocidade infernal. Depois de muita peleja consegui parar sem virar nem descer o barranco. Resultado: nunca encontramos o dito pneu. Tempos malucos.

Felicidades

Ao meu amigo Agezandro envio, deste espaço, o meu reconhecimento, a minha gratidão pelas vezes que precisei tomar emprestado seu talento para abrilhantar alguns momentos. Que Deus o proteja. Que lhe dê muita saúde para continuar no seio do Assu por muitos anos. Felicidades e um forte abrASSU!

Fonte: Jornal O Rebuliço - 2007

Um comentário:

  1. Ivan, eu chamava ageseno.. Amo e tenho ele como um dos maiores mestres de violão desses cabrinhas. (Miltança, Carlança, Benhinança e outros que agora não lembro).

    ResponderExcluir